Estamos sob ataque de um vírus antissocial!

Estamos sob ataque de um vírus antissocial!

Estamos sob ataque de um vírus antissocial!

O surto do vírus COVID-19 nos coloca uma nova ordem mundial, com preocupação incertezas e oportunismo.

 

Temos a popularização de teorias conspiratórias e atribuição de responsabilidade às vítimas, mas à medida que o coronavírus avança, as consequências impõem distanciamento social, estocagem de alimentos e artigos em geral, restrições às viagens e atividades sociais, e, isso nos conduz à um nível nunca visto de ansiedade, seja no ambiente pessoal, corporativo e/ou governamental.

 

Quais as reações em tempos de Pandemia ?

São reações das mais diversas, com modelos comportamentais distintos, mas conforme a pandemia bate a nossa porta, o discurso se altera, acirrando o olhar individual que coloca a solidariedade num patamar inferior.

Fronteiras fechadas, aumento abusivo de preços em itens essenciais, especulação financeira, estoques pessoais motivados pelo pânico, notícias irracionais.

Todavia, entre outras atitudes despidas de humanidade (Os cães são mais avalizados para definir isso, caninidade?)

 

Primeiro dia de confinamento do coronavirus

A Economia impactada por causa do coronavírus

 

O clima econômico, que era otimista, se deteriora com uma velocidade impressionante, impulsionado pelo COVID 19 e alavancados pelos apóstolos do apocalipse, estes últimos sem dúvida estão em êxtase.

Acrescentando a este cenário, as limitações de viagens e câmbio fora de controle, a globalização está em cheque, pois os produtos e serviços locais ganham a preferência.

 

As distorções da mídia em geral

Eu realmente espero que a mídia alerte com base nas evidências, para o bem ou para o mal, e enalteça casos de pessoas não afetadas pelo vírus em áreas de risco e,

também, divulgue taxas de sobrevivência, além da insensibilidade de somente números.

 

O impacto na demanda do consumidor afeta a economia, gerando não só um problema imediato, mas também de médio e longo prazos. Nessa equação as pequenas e médias empresas podem menos e sofrem mais.

Contudo, o equilíbrio é delicado, pois ao mesmo tempo que as empresas sofrem, oportunidades surgem, obrigando se trabalhar com agilidade para atender às demandas atuais dos consumidores, que incluem um aumento nos produtos médicos e de limpeza, além de mercadorias com maior prazo de validade.

 

Setor de turismo em queda vertiginosa

 

O entretenimento e o turismo sofrem como nunca e tem seus faturamentos interrompidos de forma unilateral, sem condições de contingências ou planos “B”.

Aqui não se questiona a necessidade dessa determinação de parada, mas as consequências sofridas por estes importantes segmentos de mercado, que se encontram reféns do antissocial COVID-19.

 

Entretanto, o lado positivo, se é que se possa dizer que alguma coisa é benéfica num cenário tão impactante, é a mudança de hábitos que se institui, onde, mesmo forçada, a preocupação com nossa conduta de higiene e educação coletiva torna-se uma questão prioritária.

Do mesmo modo, é exatamente apostando nisso que visualizamos uma saída para esta crise e, quanto antes doutrinarmos o ambiente favorável ao COVID-19, mais cedo retomaremos nossas vidas, pois será necessária uma disposição dobrada para recuperarmos o tempo e recursos perdidos.

Publicado por

Luiz Fernando Morau

Status: disponível

Luiz Fernando Morau

Director at Quanta

Conheça mais do nosso trabalho em Consertos e Reformas de roupas

Enfim, o coronavírus veio para causar um estrago imenso no Mundo todo.  Definitivamente não será fácil lidarmos com os efeitos da crise após cessarmos essa praga.
Dessa forma, devemos permanecer em casa o máximo possível para que isso não se alastre ainda mais.

Tema do Post : Estamos sob ataque de um vírus antissocial!

 

Deixe seu comentário