Não queremos a volta da Ditadura no Brasil – Muitos dizem isso mas nunca viveram isso

 

Hoje deparei com a indagação:

 

Ditadura! Regime Militar! Intervenção Militar! Vcs não estudaram?

 

regime militar

A minha resposta foi esta:

Eu cresci no regime militar, meus Pais andavam tranquilamente pela cidade, colocam as cadeiras na calçada e conversavam com os vizinhos até tarde da noite, deixavam minha irmã e eu brincar pelos quarteirões com nossos amigos sem medo de sequestro, abuso ou pedófilos, estudei em escola pública que era extremamente concorrida por ser exemplo de ensino, assistia Vila Sésamo na TV Cultura pois a sensura não permitia ver bunda e peitos de fora em plena hora do almoço…
Não temiamos mal algum pois meus Pais eram trabalhadores honestos e não os “revolucionários que hoje se tornaram os políticos que nos roubam até as cuecas”…antes os militares tivessem aniquilado esta raça maldita
E mais, vc pediu p/ estudar e segui seu conselho e relembrei um pouco do que o Regime Militar trouxe de melhoria:

 

Ditadura militar no Brasil

 

BENEFÍCIOS CRIADOS PELO REGIME MILITAR NO BRASIL 1964-1985:
– Restabelecimento da autoridade e da ordem pública;
– Criação de 13 milhões de empregos;
– A Petrobrás aumentou a produção de 75 mil para 750 mil barris/dia de petróleo;
– Estruturação das grandes construtoras nacionais;
– Crescimento do PIB de 14%;
– Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
– Criação da Eletrobrás;
– Implantação do Programa Nuclear;
– Criação da NUCLEBRÁS e subsidiárias;
– Criação da EMBRATEL e TELEBRÁS (antes, não havia “orelhões” nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados);
– Construção das Usinas ANGRA I e ANGRA II;
– Desenvolvimento das INDÚSTRIAS AERONÁUTICA e NAVAL (em 1971 o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
– Implantação do PRÓ-ÁLCOOL em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool);
– Construção das maiores hidrelétricas do mundo: TUCURUÍ, ILHA SOLTEIRA, JUPIÁ e ITAIPÚ;
– Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total;
– Rede de rodovias asfaltadas, passou de 3 mil para 45 mil km;
– Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
– Fomento e financiamento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;
– Aumento dos cursos de MESTRADO e DOUTORADO;
– INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
– Criação do FUNRURAL, a previdência para os cidadãos do campo;
– Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
– Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**)
– Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos); (**)
– Duplicação da rodovia RIO-JUIZ DE FORA e da VIA DUTRA;
– Criação da EBTU;
– Implementação do Metrô em SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO, BELO HORIZONTE, RECIFE e FORTALEZA;
– Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (GALEÃO, GUARULHOS, BRASÍLIA, CONFINS, CAMPINAS – VIRACOPOS, SALVADOR, MANAUS);
– Implementação dos PÓLOS PETROQUÍMICOS em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
– Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que resultaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
– Construção do PORTO DE ITAQUÍ e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de São Luís no Maranhão;
– Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;
– Promulgação do ‘Estatuto da Terra’, com o início da Reforma Agrária pacífica;
– Polícia Federal;
– Código Tributário Nacional;
– Código de Mineração;
– Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
– IBDF – Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal;
– Conselho Nacional de Poluição Ambiental;
– Reforma do TCU;
– Estatuto do Magistério Superior;
– INDA – Instituto de Desenvolvimento Agrário;
– Criação do Banco Central (DEZ/64);
– SFH – Sistema Financeiro de Habitação;
– BNH – Banco Nacional de Habitação; (***).
– Construção de 4 milhões de moradias;
– Regulamentação do 13º. salário;
– Banco da Amazônia;
– SUDAM;
– Reforma Administrativa, Agrária, Bancária, Eleitoral, Habitacional, Política e Universitária;
– Ferrovia da soja;
– Rede Ferroviária ampliada de 3 mil e remodelada para 11 mil Km;
– Frota mercante de 1 para 4 milhões de TDW;
– Corredores de exportações de Vitória, Santos, Paranaguá e Rio Grande;
– Matrículas do ensino superior de 100 mil em 1964 para 1,3 milhões em 1981;
– Mais de 10 milhões de estudantes nas escolas (que eram realmente escolas);
– Estabelecimentos de assistência médico sanitária de 6 para 28 mil;
– Crédito Educativo;
– Projeto RONDON;
– MOBRAL;
– Abertura da Transamazônica com instalação de agrovilas;
– Asfaltamento da rodovia Belém-Brasília;
– Construção da usina hidrelétrica de Boa Esperança, no Rio Parnaíba;
– Construção da Ferrovia do Aço (de Belo Horizonte a Volta Redonda);
– Construção da PONTE RIO-NITERÓI;
– Construção da rodovia RIO-SANTOS (BR 101); e
– E o mais importante, impediram a implantação de uma ‘FARC’ no Brasil’.
Viva os militares de 1964, que levaram nosso país ao progresso e ao desenvolvimento, e nos livraram dos comunistas.

 

hino nacional nas escolas

 

Esse texto está circulando na Internet e de fato é de se pensar uma vez que muitos jovens falam tanto sobre Ditadura militar mas não nasceram nem perto da época que ela supostamente ocorreu.

 

Como Neto de Militar ( meu avô se aposentou no Exército como Primeiro tenente), meu pai me contava várias histórias de muita coisa que ele aprontava na adolescência e no começo da fase adulta,  mas que nunca apanhou de policial, nunca tomou esculacho como dizem por aí, nem nada.   Ele dizia que a Polícia abordava as pessoas tarde da noite e as revistava, e perguntava onde estava indo etc.   Se fosse pilantra, dançava.

 

E realmente minha avó conta que eles ficavam aos finais de semana conversando até altas horas nas ruas, a criançada brincando livremente nos matos durante o dia,  e não havia perigo algum.   Hoje é tanta ” liberdade de expressão” que temos medo de sairmos de casa e não mais voltarmos.

 

Então tá aí um texto muito interessante para reflexão…  Entre a ” ditadura militar” e os bandidos que circulam livremente em nosso País, eu apoiaria a suposta Ditadura Militar”, e essa é apenas a minha opinião.

 

 

 

 

Leave a comment